Gestação: Gestação Ectópica/Tubária e Aborto

This guide in English
Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someonePrint this page

Pregnancy_test_resultGestação normal: Uma gestação normal ocorre quando um óvulo fertilizado se fixa dentro do útero. O óvulo fertilizado continua crescendo e se desenvolve num feto.

Gestação ectópica: uma gestação ectópica acontece quando um óvulo fertilizado se fixa fora do útero. Uma gestação ectópica pode acontecer no ovário, abdômen, cérvice ou na trompa de falópio, mas mais do que 95% das vezes acontece na trompa. É por isso que uma gravidez ectópica é geralmente considerada o mesmo que uma “gestação tubária”.

Gestação tubária: uma gestação tubária ocorre após um óvulo fertilizado fixar-se na trompa de falópio e começar a se desenvolver. O óvulo, no entanto, não pode sobreviver fora do útero, porque não terá os nutrientes necessários ou não terá espaço suficiente (na trompa) para crescer.

Quais são os sintomas de uma gestação ectópica?

Os sintomas precoces de uma gestação tubária são os mesmos de uma gestação normal, como atraso menstrual, sensibilidade mamária e, algumas vezes, náuseas.

Sintomas de uma gestação ectópica podem incluir:

  • Sangramento vaginal
  • Cólica ou dor no abdômen inferior (barriga)

Sintomas tardios de uma gestação ectópica podem incluir:

  • Dor em pontada na região da barriga
  • Sangramento vaginal abundante
  • Tontura
  • Vertigem

Quem tem risco de uma gestação ectópica?

Qualquer mulher pode ter uma gestação ectópica, mas algumas condições podem apresentar maior risco.

Essas condições incluem:

  • Gestação ectópica anterior
  • Infecção pélvica no passado (como clamídia ou gonorreia) que pode causar cicatrizes nas trompas de falópio
  • Cicatrizes na (s) trompa (s) de falópio devido à cirurgia prévia

Um óvulo fertilizado pode sobreviver fora do útero?

Não. Um óvulo fertilizado não pode sobreviver fora do útero. Ele precisa de espaço para crescer e de fonte de nutrientes.

Quais são os tipos de tratamento para gestação ectópica (tubária)?

O tipo de tratamento depende de quando uma gestação ectópica é diagnosticada. Se for precoce, o tratamento padrão é um medicamento chamado Metrotrexato. Essa medicação age impedindo o óvulo de crescer. Se uma gestação ectópica estiver avançada, mais provavelmente uma cirurgia será necessária para remover o óvulo (da trompa, abdômen, cérvice ou ovário). No caso de uma gestação tubária, a trompa pode romper e gerar sangramento grave. Se isso acontecer, a trompa de falópio terá que ser cirurgicamente removida, já que isso é uma emergência com ameaça de vida.

Mulheres nasceram com duas trompas de falópio. Se uma for danificada ou removida, a outra deverá funcionar normalmente.

Se você acha que pode estar grávida, é importante descobrir e iniciar imediatamente o pré-natal. Dor ou sangramento durante a gravidez NUNCA é normal. Se você tem algum sintoma incomum incluindo: dor, sangramento vaginal, tontura, vertigem ou náusea, procure a emergência mais próxima para consulta imediatamente. Conte aos profissionais da emergência se você for sexualmente ativa e faça um teste de gravidez. Se o teste for positivo, você provavelmente fará um ultrassom pélvico para certificar-se que de a gestação está no lugar certo.

Aborto

Uma gestação normal leva em torno de 38 semanas para o óvulo fertilizado se desenvolver num feto, e então em um bebê a termo. Entretanto, há momentos em que o óvulo fertilizado não continua crescendo e a gravidez é perdida. Uma perda gestacional precoce (antes de 20 semanas) é chamada de aborto. Às vezes, um aborto acontece antes de uma adolescente ou mulher saber que está grávida, e não houve nada que ela fez para causá-lo. Sofrer um aborto é triste. Leva tempo tanto para a cura emocional quanto física.

Qual é o termo médico para aborto?

O termo médico para aborto é “aborto espontâneo”, mas não é o mesmo do que aborto terapêutico ou planejado. Um aborto espontâneo é quando a gravidez termina “espontaneamente”, inesperadamente ou repentinamente. Existem razões diferentes pelas quais isso acontece, mas na maioria das vezes é desconhecida.

O que causa o aborto?

Podem existir diferentes razões pelas quais uma gravidez vai terminar repentinamente. A maioria das vezes um aborto acontece porque um óvulo fertilizado ou embrião não está crescendo normalmente. Se o embrião não se forma e o tecido da gravidez não cresce, isso é denominado de “gestação anembrionada”.

O que é uma gestação anembrionada?

Uma gestação anembrionada é um óvulo fertilizado que tem uma placenta mas não um embrião. O óvulo fertilizado se fixa no interior do útero. O saco gestacional se desenvolve, mas já que não há embrião, a gestação não pode continuar.

O que acontece se um feto parar de crescer?

Se um feto parar de crescer (morte fetal precoce) teremos um aborto. O feto é geralmente muito pequeno e o tecido não se parece com um feto.

Quais são as outras razões para um aborto precoce ou gestação anembrionada?

  • Na maioria das vezes a causa é desconhecida e não acontece novamente
  • Fatores genéticos como problemas com os cromossomos (genes) do feto
  • Gestação molar também chamada de DTG (doença trofoblástica gestacional)

O que NÃO causa aborto?

Nós sabemos que atividades normais, exercícios físicos regulares, e a maioria dos trabalhos não causam aborto. Também, não há provas que a relação sexual cause aborto.

Quem tem risco de ter um aborto?

Qualquer mulher pode ter um aborto, mas adolescentes ou mulheres têm um maior risco se elas apresentarem uma ou mais das seguintes condições ou comportamentos:

  • Infecção no útero ou no feto
  • Problemas de saúde como diabetes descompensado
  • Problemas no útero (forma anormal)
  • Problemas na cérvice (no segundo ou terceiro trimestres)
  • Tabagismo
  • Abuso de álcool ou drogas

Quais são os sintomas de um aborto?

Sangramento é o sintoma mais comum de aborto, entretanto algumas adolescentes/mulheres podem ter um sangramento pequeno durante os primeiros meses de gestação sem problemas. Isso pode ser confuso. É útil pensar nos seguintes sintomas como “sinais de aviso” e entrar em contato com seu médico.

Sinais de aviso de aborto:

  • Escape ou sangramento vaginal
  • Cólicas
  • Corrimento que repentinamente sai da vagina
  • Sangramento espesso (coágulos/tecidos) pela vagina – ligue para seu médico imediatamente

O que acontecerá se eu tiver que ir ao hospital?

Você precisará de um exame pélvico para verificar se a cérvice está dilatada (aberta) e/ou um ultrassom pélvico.

Se sua cérvice estiver dilatada, é provável que você tenha um aborto completo ou parcial. Se seu médico suspeitar que você teve um aborto “completo”, após o seu exame, você poderá não precisar de nenhum procedimento. Às vezes, o tecido não sai completamente do útero (aborto parcial). Se isso aconteceu, você poderá precisar de um procedimento de rotina chamado curetagem.

O que é curetagem?

Uma curetagem é uma pequena dilatação e remoção. Esse procedimento poderá ser feito no consultório médico ou numa emergência sob anestesia local (medicação sedativa), ou em uma sala cirúrgica de um hospital (sob anestesia geral- enquanto você dorme). A cérvice poderá precisar ser dilatada (aumentada) e então qualquer tecido que permaneceu é removido.

O que acontece após um aborto?

Após um aborto você poderá ter algum sangramento vaginal, mas não deverá ser excessivo. Você também poderá ter cólicas leves no abdômen (barriga). Isso acontece porque o útero está afinando e ficando menor (de volta a forma e ao tamanho de antes da gravidez). Você precisará consultar com seu médico para acompanhamento em duas semanas, para exame de rotina ou antes, se você apresentar os seguintes problemas.

Ligue para seu médico se você apresentar:

  • Sangramento vaginal intenso
  • Febre e/ou calafrios
  • Dor forte na barriga

Seu médico dará instruções apropriadas sobre quanto tempo deverá permanecer em casa e repousar, e quando será seguro a atividade física e sexual

Poderei engravidar após um aborto?

Se você engravidou uma vez, você sabe que é “fértil” (você ovula e pode engravidar). É importante saber que pode ovular (produzir óvulos) tão cedo quanto 2 semanas após o aborto. Isso significa que você poderá engravidar em seguida se você for sexualmente ativa e não usar contracepção. Se você não quiser engravidar, converse com seu médico sobre contracepção.

Por que me sinto triste?

Sua gravidez sendo planejada ou não, é normal se sentir triste ao descobrir que teve um aborto. Alguns dos sentimentos são devido às mudanças hormonais que surgem com a gravidez e o aborto. Você poderá sentir uma variedade de emoções desde alívio até tristeza e chateação.

É importante conversar com seu médico se você estiver muito triste; chorando excessivamente, apresentando problemas para dormir ou se concentrar. Muitas mulheres dizem ser útil conversar com um conselheiro ou assistente social.